Arquivo da tag: #Bolivia

Os perrengues da viagem

Nessa viagem de mochilão para Bolívia e Peru, tive apenas 5 perrengues, acredito que por isso ela se tornou mais incrível.

  1. Dormir no aeroporto de Assunção

Esse foi um perrengue opcional, para pagar mais barato nas passagens aéreas optei por fazer uma conexão de 8 horas em Assunção no Paraguai. Pois bem, não sabia que era tão chato ficar horas sem fazer nada, e sem contar que a programação da televisão não era uma das melhores, mas no fim consegui tirar um cochilo. E aí quando dei por mim já era hora do embarque.

Dica: Conexões longas só se isso significar uma boa economia.

  1. Sem dinheiro para o táxi

Então… Quando cheguei a Santa Cruz de la Sierra fui cambiar dinheiro pela moeda local, mas a cotação estava muito ruim, isto é, baixa demais. Com isso resolvi trocar somente o valor para comprar o voo para Sucre e lá tentaria cambiar por um preço mais justo, porém o voo atrasou e quando cheguei a Sucre todas as lojas do aeroporto estava fechada, e eu sem um tostão (de moeda local) para o táxi. O negócio foi conversar com o taxista para ele me levar até o centro para trocar dinheiro para poder pagar a corrida, ele aceitou de boa.

Dica: Mesmo com a cotação ruim, garanta o dinheiro do táxi.

  1. Frio

Gente… o  frio existe! Rs
Nunca tinha pego um frio menos que 17graus, até chegar na Bolívia. Em Uyuni peguei frio de 4 graus e no Salar chegou a fazer -5graus. Não consegui aproveitar muito a neve porque não conseguia ficar do lado de fora do carro, minhas pernas queimavam.

Dica: Vá preparado, com calça e blusa segunda pele de ótimas qualidades, isso ajudará a minimizar o frio.

  1. Ônibus para La Paz

Eu comprei passagem de Uyuni para La Paz pela empresa Panamericana. No dia que comprei me mostraram um ônibus , chegando na hora do embarque era outro, um ônibus velho e fedido, cheguei a pegar meu dinheiro de volta, mas todas as outras empresas estava sem vaga, aí não tive outra opção, tive que voltar e ir nele mesmo. Fiquei com muito ódio. No final deu tudo certo, dormi bastante até chegar a La Paz.

Dica: Vá pela empresa TransOmar, os ônibus dessa empresa são novos e parecem ser confortáveis. Ou se tiver com um pouco a mais de dinheiro, indico a Todo Turismo, já li várias indicações dela e lá percebi que os ônibus são novos, confortáveis, serviço a bordo de boa qualidade e com direito a refeições.

  1. Trem de Machu Picchu

Esse foi o maior perrengue da viagem.

Como eu disse no relato sobre a viagem ao Peru (ver aqui), comprei o pacote para MP indo de van até a hidrelétrica, depois caminhava pelos trilhos até Aguas Calientes e na volta pegaria um trem até a hidrelétrica e van até Cusco.

Então…Desci de Machu Picchu e fui para um lugar que vendia bilhetes de trem da empresa Peru Rail, como tinha alguns trens parados achei que ali que era a estação. Contudo me informei com o guardinha se aquele era o local que eu pegaria o trem e ele disse que sim. O horário da partida do trem se aproximando e nada do trem chegar. Fui ao guardinha e perguntei novamente, ele afirmou mais uma vez, sentei e esperei. Para minha surpresa o trem passou e não parou. Fui questionar o guardinha, ele me disse que pensou que era o trem de mais tarde, fui no guichê explicar o ocorrido, os atendentes mandaram eu ir na estação resolver. Pedi informação e me indicaram onde era a tal estação de onde saia os trens. Chegando lá fui até o guichê e me disseram que não poderiam fazer nada e que se eu quisesse pegar outro trem para Hidrelétrica só no dia seguinte ou teria que pegar um para Ollantaytambo pagando 40 dolares de diferença. Como eu estava no fim da viagem essa quantia era tudo que tinha para terminar a viagem em Lima. Me neguei a pagar e disse a culpa não foi minha, mesmo assim os atendentes estavam irredutíveis, então achei um abuso e não deixaria barato a situação. Daí fui até a Policia prestar ocorrência e expliquei o que aconteceu, (e claro soltei umas lágrimas para dar emoção a situação). Os Policiais me acompanharam até a estação para ajudar, conversaram com chefe do setor e depois pediram para eu aguardasse que a empresa Peru Rail iria me dar uma solução. Nisso também ameacei a processar quando retornasse ao Brasil.

Depois de cerca de 2horas chega a supervisora da empresa me chamando para conversar, pediu para eu explicasse o ocorrido e no fim pediu desculpas pelos transtornos e disse que iria minimizar a situação me colocando em um trem direto para Cusco na classe executiva sem pagar a mais por isso. E foi assim que viajei pela primeira vez em uma classe executiva!! (risos)

Dica: Os Peruanos em geral são muito ruins para dar informação, sempre pergunte a 2 ou 3 pessoas diferentes, no mais, não confie em guardinhas!

Anúncios

13 Fotos para você se apaixonar pela Bolívia

Quando decidi ir para à Bolívia, o que mais ouvi era: “Dani, o que você vai fazer lá?”
O que muitos desconhecem é que apesar da infra-estrutura precária, a Bolívia é um destino que nos surpreende tanto por revelar paisagens incríveis. E saibam que as paisagens bolivianas foram as mais lindas que vi até hoje, imagens como fossem pintadas à mão.

Veja abaixo 13 motivos para você também se apaixonar pela Bolívia.

20150318_164352

SAMSUNG CAMERA PICTURES

SAMSUNG CAMERA PICTURES

SAMSUNG CAMERA PICTURES

20150319_140438

20150320_104102

SAMSUNG CAMERA PICTURES

SAMSUNG CAMERA PICTURES

SAMSUNG CAMERA PICTURES

SAMSUNG CAMERA PICTURES

SAMSUNG CAMERA PICTURES

SAMSUNG CAMERA PICTURES

SAMSUNG CAMERA PICTURES

*Todas as fotos tiradas da minha câmera.

BOLÍVIA

Relato de Viagem – BOLÍVIA

Bom pessoal chegou a hora de conta como foi o Mochilão #Bolívia e Peru# feito na segunda quinzena do mês de Março/2014.

Primeiro vou contar a experiência nas terras bolivianas.

A cotação foi: R$ 1,00 = 2 Bolivianos // US$ 1,00 = 6,90 Bolivianos

A passagem foi comprada em Novembro/2014 em uma promoção da TAM. O trecho foi: Ida GIG (RJ) x GRU (SP) x Assunção x Sta Cruz (Bolívia) // RetornoLima x GRU (SP) x SDU (RJ). Valor pago: R$ 850,00

1º dia

Cheguei por Sta Cruz de La Sierra no dia 16 por volta das 12:00h. No aeroporto mesmo comprei a passagem de avião para Sucre, que sairia às 16h e custou 393 bolivianos  pela cia Amaszonas. O voo foi bem tranquilo e com direito bebidas oferecidas pela cia aérea, porém o voo atrasou e cheguei  às 18h em Sucre. Peguei um táxi para o centro e lá achei um hostel para se hospedar. Fiquei no Hostel  Las Torres, paguei  60 Bolivianos num quarto compartilhado. Andei um pouco pela cidade, tirei umas fotos, entrei em algumas lojinhas e cambiei alguns reais.

SAMSUNG CAMERA PICTURES

Chegada em Sucre

SAMSUNG CAMERA PICTURES

Sucre

2º dia

Pela manhã peguei um táxi e segui para a rodoviária comprar passagem para Uyuni. Comprei passagem direto pela empresa 6 de Octubre, paguei 60 bolivianos + 2 bolivianos de taxa de embarque. A viagem durou 12 horas e com 1 parada. Cheguei em Sucre às  17h e fui atrás de um hostel, estava tudo lotado, fiquei no Hotel Kory Wasy. Paguei 100 bolivianos em um quarto privado com café da manhã. Fiz amizade com o atendente do hotel e ele me levou para comprar a passagem de Uyuni para La Paz (preferi comprar antes com medo de não ter depois que voltasse do tour pelo Salar) e depois fomos ao um barzinho badalado da cidade. Curti bastante.

Ônibus direto para Uyuni

Ônibus direto para Uyuni

Fazendo amizades

Fazendo amizades

Mojito, Fernet e hambúrguer de lhama.

Mojito, Fernet e hambúrguer de lhama.

20150317_213107

3º dia

Acordei cedo e fui atrás da agência para o passeio. Pesquisei algumas, mas achei o melhor custo-benefício a Expemsa. Paguei 750 bolivianos por 3 dias de tour pelo Salar, com todas as refeições (café, almoço, lanche e jantar),  hospedagem (adorei os alojamentos que ficamos) e guia (bem atencioso).

O tour saiu às 10:30h e primeira parada foi o cemitério dos trens. Mas o que é esse lugar Dani? Nada mais é do que um ferro velho com máquinas ferroviárias abandonadas, tão enferrujadas pelo tempo que chegam a ser bonitas.  Este lugar rende ótimas fotinhas.

Após fomos ao um povoado chamado Colchani, o lugar para extorquir turistas rs. Visitei o museu de sal e só! Não comprei nada, tudo muito caro.

Cemitério dos trens

Cemitério dos trens

Cemitério dos trens

Cemitério dos trens

SAMSUNG CAMERA PICTURES

Museu de sal

Depois seguimos para o tão esperado deserto de Sal, a maior planície de sal do mundo!

Fui em época de chuva e havia uma parte com água onde dava o famoso efeito espelhado.  É um espetáculo!!

Salar de Uyuni

Salar de Uyuni

Salar de Uyuni

Salar de Uyuni

Salar de Uyuni

Salar de Uyuni

Salar de Uyuni

Salar de Uyuni

Conhecemos a Ilha Del Pescado, onde tem cactos enormes de cerca 10 metros. Paga-se 30bolivianos para subir, eu não paguei, achei muito sem graça, dei a volta pela ilha e consegui tirar umas fotos legais.

Isla del Pescado

Isla del Pescado

Terminando o dia, seguimos para o alojamento da primeira noite. Foi um hotel bem bacana (não era o hotel de sal), porém paga-se 10 bolivianos para tomar banho. O quarto era duplo e possuía uma tomada para carregar celulares e máquinas. Tomei banho, jantei e caí na cama, estava muito cansada.

4º dia

Acordamos às 7 da manhã , tomamos café e saímos para mais um dia. Dia de conhecer as lagoas e lagos, montanhas, flora e fauna da região.

Passamos pelo Mirador Volcan Ollage, Laguna Hedionda, Arbol de Piedra e a Laguna Colorada.

Mirador Volcan Ollage

Mirador Volcan Ollage

SAMSUNG CAMERA PICTURES

Laguna Hedionda

Laguna Hedionda

Laguna Hedionda

Arbol del piedra

Arbol del piedra

Laguna Honda

Laguna Honda

Obs. A laguna Colorada fica no parque e paga-se 150 bolivianos para entrar. Contudo não tem como fugir do pagamento porque o dia seguinte é todo dentro do parque.

A laguna Colorada é a última parada, após a visita fomos para o alojamento.

SAMSUNG CAMERA PICTURES

Laguna Colorada

Laguna Colorada

Laguna Colorada

O jantar foi bacaninha, fiz amizade com um outro grupo que estava no alojamento, saímos quando escureceu para ver o céu, mas estava muito frio e resolvemos voltar. Essa foi a noite mais fria que tive na minha vida… Dormi com 3 meias, 2 calças, 3 blusas e mais um casaco, gorro, luvas, saco de dormir e ainda senti frio!

Esse dia a luz encerra-se às 22h.

5º dia

Esse era meu quinto dia na Bolívia, mas o terceiro e último no tour do Salar. Foi o dia que eu mais gostei, não só porque vi neve pela primeira vez, mas também porque vi paisagens que nunca tinha visto antes, imagens como se fossem pintadas à mão.

Acordamos às 4 da manhã, sem luz tá, daí a importância de levar lanterna. Tomamos café e saímos para mais um dia.

Primeiro fomos aos gêiseres (pequenos vulcões em erupções). E para nossa surpresa… Tinha nevado!!! Estava tudo branquinho e lindo.

Paramos no caminho para algumas fotos na neve, depois seguimos para  águas termais. Não entrei porque estava muito frio.

Após seguimos para a Laguna Verde, mas… ôu ôu.. estava com neblina não conseguimos ver nada. Hasteg chateie rs.

Geisers

Geisers

Geisers

Geisers

Neve

Neve

Águas termais

Águas termais

Hora de voltar para Uyuni. No caminho fizemos 3 paradas, Villa Mar para almoçar, depois Valle das Rocas e no povoado de San Cristobal.

Chegamos em Uyuni às 17:30h e feliz por ter vivido tudo aquilo.

Fui até uma lan house para dar oi para família e amigos e dizer que estava viva,  depois jantei e segui para o terminal pegar o ônibus para La Paz que sairia às 20h.

Sobre o ônibus para La Paz… comprei pela empresa Panamericana. No dia que comprei me mostraram um ônibus , chegando lá o ônibus era outro, um velho e fedido, cheguei a pegar meu dinheiro de volta, mas todas as outras empresas estava sem vaga, aí não tive outra opção, fui nele mesmo, mas até que não foi tão ruim assim, dormi a maior parte da viagem que durou cerca de 10 horas até La paz.

6º dia

De La Paz peguei um táxi e fui para o Loki Hostel, já tinha combinado com a galera que conheci no Salar.

Fiz o check in, descansei um pouco, e na parte da tarde fui passear pela cidade, fechei o passeio para o dia seguinte (Downhill) e também comprei umas “coisinhas” na feirinha.

À noite fui ao bar. Conheci uma galera bem legal, foi muito animada essa noite.

La Paz

La Paz

Bar do Hostel Loki

Bar do Hostel Loki

7ª dia

Acordei bem cedo, às 07h da manhã para ir ao passeio Dohwnhill – Estrada de la muerte.

Sobre o passeio… Achei  bem legal, uma aventura em tanto. Contudo não me achei segura em nenhum momento, as estradas tem muitas pedras, a qualquer momento você pode cair, se estabacar no chão e até mesmo cair precipício abaixo… (exagerei né?! Rs mas essa foi a sensação do percurso). Gostei pra caramba, mas não faria novamente.  Ah! Levei 2 tombos para dar mais emoção ao passeio. Hahaha

Retornei ao hotel por volta das 18h. Tomei banho, descansei um pouco e fui para o bar do hostel curtir a última noite (em La Paz).

Dowhill

Dowhill

Estrada del la muerte

Estrada del la muerte

Dowhill

Dowhill

Fim do passeio

Fim do passeio

8º dia

Esse dia acordei às 08h e segui destino a Copacabana. Resolvi ir pelo caminho alternativo:  Táxi até o cemitério (15 bolivianos) e depois van até Copacabana (20 bolivianos). Em uma parte do trajeto para Copacabana é necessário atravessar o lago Titicaca, isto é, todos saem da van e pegam um barco até o outro lado e o ônibus segue por balsa. Paga-se uma taxa de 2 bolivianos pela travessia.

Após 3 horas e meia cheguei a Copacabana. Cidade pequena, mas é um charme. Como meu roteiro estava apertado, resolvi ir direto para a Isla del Sol. Peguei o barco das 14horas que custou 25bolivianos.

Cidade de Copacabana

Cidade de Copacabana

Copacabana

Copacabana

Viagem de barco até Isla del Sol

Viagem de barco até Isla del Sol

Na chegada, um monte de gente vem te oferecer hospedagem, fui a uns 3 lugares para ver as condições, mas te digo, tudo muito simples, não espere luxo. Peguei um quarto individual com banheiro compartilhado por 25bolivianos em frente à praia.

Fiz a trilha para conhecer os pontos principais da ilha, vi o por do sol e retornei quando começou a escurecer. Jantei a famosa trucha do lago e fui dormi ao som do mar…

O silêncio, a tranquilidade e as belezas naturais são sem dúvida uma marca fortíssima da Isla. Como eu queria poder ficar mais….

Isla

Isla

SAMSUNG CAMERA PICTURES

SAMSUNG CAMERA PICTURES

Trucha do lago

Trucha do lago

9º dia

Dia de dar adeus a Isla, voltar para Copacabana e pegar ônibus para Cusco.

Acordei, tomei café e peguei um solzinho na praia enquanto aguardava o horário de ir embora. Meu barco era das 13h.

SAMSUNG CAMERA PICTURES

SAMSUNG CAMERA PICTURES

Em Copacabana, me informei sobre onde sairia o ônibus para Cusco, este já havia comprando antes de ir para Isla com medo de acabarem as vagas, paguei 120bolivianos pela empresa Titicaca. Depois fui à lan house dar oi para a família/ amigos e almoçar.

O ônibus para Cusco saiu às 18h. Poucos metros dali já tínhamos que fazer o trâmite de imigração.

(Continua …clique aqui)

O que levar em um mochilão?

Bom… Enquanto eu ainda escrevo o relato da viagem, vou contar o que levei para o meu primeiro mochilão (Bolívia e Peru).

Normalmente minhas mochilas são bem econômicas, porém dessa vez será 15 dias e 2 países…mas tentei ser o mais prática possível com as coisas a levar.

Roupas:

  • 1 jaqueta impermeável
  • 2 blusas manga longa
  • 5 camisetas
  • Uma calça jeans
  • 1 bermuda
  • 5 legs
  • 2 lenços(pra variar o visual)
  • 10 calcinhas
  • 2 sutiãs e 1 top
  • 4 pares de meias
  • Maiô
  • Pijama
  • Doleira
  • Mochilinha de ataque (aquela menor que você vai levar para os passeios)

Sapatos:

  • 1 tênis
  • 1 botinha de trekking
  • 1havaianas

Utilidades gerais:

  • Kit banho(sabonete, shampoo e hidratante)
  • Kit remédios(dorflex, dramin, simeticona, kaosec, gases, esparadrapo, band-aid, …)
  • Kits higiene geral (escova de cabelo, escova de dente, pasta, pinça, lâmina…)
  • Maquiagem bem básica (lápis, rímel e 2 batons)
  • Protetor solar fator 50 (branqueeeeela)
  • Protetor labial (não esqueça!!)
  • Repelente
  • Desodorante
  • Perfuminho
  • Óculos de sol
  • Toalha
  • Lenços umedecidos(essencial nos dias sem possibilidade de banho, eca! rs)
  • Cadeado
  • Lanterna (usei este item tanto na Bolívia quanto no Peru).
  • Câmera
  • Pen drive
  • Carregador de celular e câmera
  • Ah! Papel higiênico (este foi bem utilizado na Bolivia, já que lá em nenhum estabelecimento público tem papel).

Passaporte e certificado de vacina internacional

Um caderninho também, pra escrever as contas, os contos e causos, emails e telefones dos amigos do caminho… é sempre útil!

Fuiii!

Fuiii!

 *Dúvidas, sugestões podem escrever abaixo.